PT | EN
menu Created with Sketch.

Home / Loja /

CD

Maysa – Esta Chama que não vai Passar

2007

A obra autêntica e atemporal de uma das mais geniais figuras que a música popular brasileira já teve está no CD Maysa – esta chama que não vai passar…, lançamento da Biscoito Fino, tributo à compositora e intérprete que fez da música de fossa e da dor-de-cotovelo a sua marca. Como explica o escritor Lira … Continue lendo Maysa – Esta Chama que não vai Passar +LEIA MAIS

R$34,50

k Comprar

Produto disponível

Descrição

A obra autêntica e atemporal de uma das mais geniais figuras que a música popular brasileira já teve está no CD Maysa – esta chama que não vai passar…, lançamento da Biscoito Fino, tributo à compositora e intérprete que fez da música de fossa e da dor-de-cotovelo a sua marca. Como explica o escritor Lira Neto, autor da biografia de Maysa recém-lançada, a eterna cantora dos amores frustrados tinha a exata consciência de que, à certa altura, tornara-se refém da própria imagem pública: “Eu embarquei nessa canoa furada e acabei me tornando o que queriam que eu fosse: uma mulher mal-amada”, desabafou certa vez.
Em Maysa – esta chama que não vai passar…, produzido por Thiago Marques Luiz, 21 intérpretes relembram seus maiores sucessos, composições da própria Maysa e de outros compositores que ela eternizou. Ouça, a canção que mais representou a artista e sintetizou sua alma carente e melancólica abre o disco na voz de Alcione. Ney Matogrosso gravou Meu Mundo Caiu, que sempre sonhou cantar. A valsa inédita Nós, de Maysa e Julio Medaglia, cantada uma única vez na televisão por Elizeth Cardoso, é revivida por Célia e Dominguinhos. Alaíde Costa interpreta Demais, de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira. Maria Bethânia escolheu Quando Chegares, de Carlos Lyra, por se lembrar da interpretação de Maysa. Bom Dia Tristeza, única parceria de Adoniran Barbosa e Vinicius de Moraes é mostrada em choro-canção por Beth Carvalho. Cauby Peixoto, amigo pessoal de Maysa, faz um registro emocionado de Ne me Quitte Pas, de Jacques Brel. Os versos delicados de Quando a Saudade Vem, da própria Maysa, ganharam emoção precisa na voz de Olivia Hime. Um dos maiores sucessos da primeira fase da carreira de Maysa, Franqueza, de Denis Brean e Osvaldo Guilherme, foi a escolhida por Zélia Duncan. Edson Cordeiro gravou I Love Paris, de Cole Porter. Nego Malandro de Morro, uma das raras incursões de Maysa no gênero samba, ressurge na voz de Fernanda Porto, cantora da nova safra de intérpretes da MPB. O cantor paulistano Carlos Navas transformou a canção Resposta, também de Maysa, num blues.

Faixas
01. OUÇA
Autoria: Maysa
Editora: Universal-MGB
02. MEU MUNDO CAIU
Autoria: Maysa
Editora: Fermata
03. NÓS
Autoria: Maysa e Julio Medaglia
Editora: Direto
04. DEMAIS
Autoria: Tom Jobim e Aloysio de Oliveira
Editora: Jobim Music
05. QUANDO CHEGARES
Autoria: Carlos Lyra
Editora: Peermusic
06. BOM DIA TRISTEZA
Autoria: Vinicius de Moraes e Adoniran Barbosa
Editora: Fermata
07. NE ME QUITTE PAS
Autoria: Jacques Brel
Editora: Direitos Reservados
08. QUANDO A SAUDADE VEM
Autoria: Maysa
Editora: Universal-MGB
09. FRANQUEZA
Autoria: Denis Brean e Oswaldo Guilherme
Editora: Fermata
10. I LOVE PARIS
Autoria: Cole Porter
Editora: Warner Chappell
11. NEGO MALANDRO DE MORRO
Autoria: Maysa
Editora: Universal-MGB
12. RESPOSTA
Autoria: Maysa
Editora: Universal-MGB
13. ADEUS
Autoria: Maysa
Editora: Universal-MGB
14. ATÉ QUEM SABE
Autoria: João Donato e Lysias Ênio
Editora: Warner Chappell
15. SUAS MÃOS
Autoria: Pernambuco e Ântonio Maria
Editora: Irmãos Vitale
16. RAÍZES
Autoria: Denis Brean e Oswaldo Guilherme
Editora: Fermata